Rio de Janeiro volta atrás e anuncia fogos no Réveillon em Copacabana e mais 9 locais

O cancelamento do Réveillon no Rio de Janeiro não durou nem uma semana. O prefeito Eduardo Paes, que anunciou o cancelamento no sábado devido à pandemia, confirmou hoje que a cidade contará com 10 pontos de queimas de fogos, incluindo Copacabana.

Haverá espetáculos de fogos de artifício em: Sepetiba, Recreio, Barra da Tijuca e Bangu, na zona oeste; parque Madureira, igreja da Penha, Piscinão de Ramos e Ilha do Governador, na zona norte; e Flamengo e Copacabana, na zona sul.

No último sábado o prefeito do Rio disse: “Tomo a decisão com tristeza mas não temos como organizar a celebração sem a garantia de todas as autoridades sanitárias.” Já no discurso de hoje Eduardo Paes afirmou: “Vai ter aglomeração, podem preparar a foto. Não está proibido. A praia é um lugar aberto, a possibilidade de transmissão é muito menor. Eu acho que vai ter muita gente, tomara que tenha. Não vejo problema, desde que não tenha aglomerações de shows.”

Divulgacão Prefeitura Rio de Janeiro

Segundo a Prefeitura, a tradicional festa de Réveillon de Copacabana terá 16 minutos de queimas de fogos e 25 torres de som com música serão distribuídas pela orla. Os grandes shows com artistas famosos foram retirados neste ano, seguindo recomendação do Comitê Científico do Estado do Rio de Janeiro.

“Essa é uma versão simplificada do Réveillon. Venham para o Rio, a cidade está aberta, mas nós vamos ter um pouco mais de zelo e respeitar aquilo que foi determinado pelo Comitê Científico. Há uma decisão mais restritiva do que a gente gostaria de fazer, nós respeitamos e vamos cumprir. Vamos espalhar os fogos pela cidade. Não vamos cercear o direito de ir e vir, mas achamos que essas medidas vão evitar uma aglomeração maior”, disse o prefeito.

Com informações da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você gosta de escrever? Seja um colaborador do site!

Clique aqui para mais informações