Qantas quer ter voo direto da Austrália para o Rio de Janeiro a partir de 2024

A Qantas não desistiu de fazer voos diretos de longa distância partindo da Austrália para vários destinos – inclusive para o Brasil. O presidente da companhia, Alan Joyce, disse em um evento online estar esperançoso em retomar Projeto Sunrise em 2024 e acredita que os voos super longos terão maior apelo para os viajantes internacionais no mundo pós-pandemia.

Joyce acredita que os passageiros irão preferir passar entre 18 e 20h em um único voo, em um ambiente limpo e com ar controlado (graças aos filtros HEPA) do que fazer uma parada no meio do caminho.

O Projeto Sunrise foi suspenso em maio de 2020, logo no início da pandemia, pouco antes da data programada para fazer o pedido inicial dos aviões Airbus A350 que fariam os voos. A previsão agora é de que a ordem de compra seja feita em dezembro deste ano.

“Temos três cidades principais na costa leste – Brisbane, Sydney e Melbourne. E ter voos para Londres, Frankfurt, Paris, Nova York, Chicago, Rio de Janeiro, Cidade do Cabo a partir dessas cidades cria uma rede significativa, economia e escala que achamos que funcionaria muito bem. ”

Projeto Sunrise

Lançado em 2017, o projeto tem o objetivo de permitir voos diretos da Austrália para diversas cidades do mundo, inclusive para o Rio de Janeiro, permitindo viagens mais curtas, sem conexões ou escalas e com menos atrasos. Uma viagem de Sydney para Londres, por exemplo, demoraria 4 horas a menos que a opção atual com escala.

Na época, não havia no nenhuma aeronave capaz de cumprir as especificações técnicas para voos super longos de 20h ou mais horas, então as fabricantes Boeing e Airbus foram chamadas para apresentar à cia australiana versões modificadas do 777-X e do A350-1000. Elas deveriam ter capacidade operar as rotas com o avião cheio de passageiros, algo que demandaria uma série de adaptações.

Em 2019, a Qantas realizou voos teste para estudar como estas viagens longas afetam os passageiros. Um destes voos, entre Nova York e Sydney, durou 19h16, o que garantiria o título de voo mais longo do mundo.

Após receber as propostas de Boeing e Airbus, a Qantas optou pelo A350-1000 com motores Rolls Royce XWB, tanque extra de combustível e outras modificações não reveladas e sinalizou com um pedido inicial de 12 aviões.

Em março de 2020, outra difícil barreira foi vencida: os pilotos da Qantas aceitaram um acordo para flexibilizar algumas condições de trabalho, para permitir voos tão longos.

Rotas previstas no Projeto Sunrise


E você, o que acha? Será que o projeto vai finalmente sair do papel e teremos voos diretos do Brasil para a Austrália? Que venham os próximos capítulos dessa série!

Com informações do site Executive Traveler.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você gosta de escrever? Seja um colaborador do site!

Clique aqui para mais informações